Publicidade

Prefeitura de Matão iniciou a Campanha Contra o HPV

IMG 1350Equipes de Saúde estão nas escolas vacinando meninas de 11 a 13 anos.

Na segunda-feira (10/03), aconteceu o lançamento da Campanha Nacional Contra o HPV. Em Matão, as equipes do Programa Saúde da Família e dos Postos de Saúde, estão aplicando a vacina nas escolas públicas e privadas. Até o dia 10 de abril, aproximadamente 1.200 meninas receberão a primeira dose no município. O trabalho é realizado em conjunto entre a Secretaria de Saúde, e a Secretaria de Educação e Cultura.

Com o tema "Cada menina é de um jeito, mas todas as meninas precisam de proteção", este ano, a vacina que previne contra o câncer de colo de útero passa a ser incorporada no calendário de vacinação para meninas de 11 a 13 anos. “Quem receber a vacina neste ano precisa tomar a segunda dose daqui a seis meses e tomar reforço daqui a 5 anos”, explicou a enfermeira Tânia Mara Mancini Bambozzi.

No próximo ano, a vacina será oferecida também para meninas com idade entre 9 e 11 anos, e em 2016, serão priorizadas as meninas de 9 anos de idade. No mês passado um encontro foi realizado com todos os representantes das escolas onde foram explicadas as estratégias adotadas pelo município que tem como objetivo vacinar 80% do público alvo. Os pais ou responsáveis que não autorizaram que a adolescente receber a vacinada, preencheram um termo de recusa distribuído pela instituição de ensino antes da vacinação.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relações sexuais. Por tratar-se de um vírus que se transmite com muita facilidade, considera-se que o HPV seja a infecção sexualmente transmitida mais comum no mundo.

Na grande maioria, o HPV cura-se espontaneamente, mas em algumas mulheres eles produzem lesões que podem desencadear o câncer de colo do útero. Ele também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estima-se que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido ao câncer de colo do útero. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos.

A Secretária da Saúde Maria Alice Garcia Capparelli lembra que a vacinação é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. “ É importante frisar que ela não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3383-4932  

Pesquise no Site

Publicidade